O que é feito de mim, não me encontro!

Published On 02/28/2017 » 632 Views» By Xana Santos » Rumos

Dois passos, olho para trás.
Escuto, vem de longe um som melancólico.
Consigo vem um manto de neblina densa, tão húmida quanto o chão que piso.
A minha respiração esforçada descontrola o meu bater.
Quem vem? O que quer de mim?
Só quero ir em frente.
Não desejo ninguém por perto.
A minha voz foi silenciada, sem palavras para soletrar, roubaram a minha liberdade.
Três passos, tudo é surreal.
Estarei eu alucinar? Será que não é um pesadelo?
Onde foi a minha razão!..
Pequenos ramos são fustigados, por onde vou deixo um rasto de destruição.
Passo a passo, conto para mim mesma .
A voz da alma dá alento para continuar.
Perdida no tempo, sou um fantasma sem rosto.
Num espaço de memórias e saudade.
Avisto uma luz, um pouco de calor faz saciar o meu anseio.
Mais uns passos, sinto-me mas não me encontro.
Sei que estou aqui, estranhamente invisível.
Do nada surge uma mão do outro lado da luz.
Olho para trás pressinto que existe uma presença forte.
Quem me dera poder ver.
Ai! E a minha voz poder escutar…
Os passos são a minha única certeza, sei que estou aqui.
Será que estou? O que é feito de mim, eu não me encontro!..
A luz convida a entrar, do além uma mão tenta segurar na minha.
Um passo mais estou na recta final.
Fui dura demais comigo, sem poder voltar, prossegui.
Agora a um passo da luz penso no que deixei para trás.
A luz é a mão que preciso para libertar-me desse vazio.
Os passos foram muitos, estou prestes a salvar o pouco que ficou de mim.
A minha alma é a voz do meu ser.
Xana Santos
Share this post
About The Author

Todos nós temos uma historia, vivemos dela, acreditamos nela. A minha história é partilhada aqui convosco. Os meus textos são pedaços do que sinto, em forma de poesia. A escrita é parte de mim, nela posso respirar, posso sorrir, chorar, amar.
Xana santos

Comments are closed.